16
August
2011

Computador teria memória de vidro infinita



Pesquisadores da Universidade de Southampton criam novo tipo de vidro nanoestruturado que pode servir como memória mais estável e duradoura.

Em um trabalho publicado na Applied Physics Letters, o professor Peter Kazansky e sua equipe descrevem como um processo de gravação a laser no dispositivo pode guardar informações para sempre. Além disso, o material aguenta temperaturas de mais de 980º C e, se necessário, pode ser apagado e reescrito. O processo consiste basicamente em mudar a maneira como a luz viaja no vidro puro de sílica. Nesse material são aplicados pulsos de laser super curtos que imprimem pequenos pontos na superfície – uma espécie de pixel 3D chamado Voxel. O vidro fica opaco e cria rodamoinhos de luz polarizada, que podem ser lidos da mesma maneira que os dados de fibra óptica.

Atualmente, os pesquisadores conseguem colocar 50 GB em um pedaço de vidro do tamanho de uma tela de celular. Além de criar um novo tipo de memória de computador, a tecnologia pode levar a novos métodos de manipulação de objetos do tamanho de átomos, à gravação de imagens em resolução super alta e até mesmo no desenvolvimento de novos aceleradores de partículas. O trabalho, que está sendo relacionado aos cristais de memória da série Super Homem, pode em breve chegar ao mercado. É que a universidade trabalha em parceria com a empresa lituana Altechna para comercializar a descoberta.

origem: http://info.abril.com.br/noticias/carrei...16082011-30.shl

Write comment now Category: Computação Author: tritão Tue Aug 16, 2011 11:26 pm
16
August
2011

As bolhas dos algoritmos


Eli Pariser colocou o dedo na ferida. O vídeo dele no TED circulou e fez sucesso. Além de uma matéria de 4 páginas na Info 305. O que ele está denunciando, ou inaugurando, é um novo debate político:
Precisamos abrir a discussão democrática dos algoritmos.
Antes da internet, os jornais tinham um código de ética, ou tentavam ter. Filtravam humanamente o mundo para nós. Um editor decidia o que íamos ler, ver e ouvir no jornal, no rádio e na tevê. Vivíamos numa bolha da mídia de massa. E era ela que nos enredava de realidade. Agora, a internet veio com uma promessa muito badalada, mas impossível: sermos livres! Não vai haver essa liberdade ampla, geral e irrestrita, por um motivo simples: precisamos de filtros para nos orientar na vida, temos limitações enquanto espécie animal social. Nossa vida – cada vez mais corrida – precisa de alguém (seja gente ou seja máquina) que nos facilite a filtragem da informação. Ou seja, ser gente é ser filtrado. Ponto final! O que temos que discutir agora é como será feito isso. E qual é o grau de interferência que as pessoas terão para controlar esses filtros mecânicos, via algoritmo.

O Facebook, o Google, o Google+ - todos estão, de alguma forma, selecionando aquilo que devemos (ou podemos ver). Acredito que a Web 3.0 será a nossa capacidade de termos um assistente digital, que vai discutir conosco essa personalização, que é feita hoje em massa, dialogar com os algoritmos dos sites que acessamos e nos filtrar de forma mais interativa. Nós teremos mais opções de escolha. Vamos definir em que grau queremos mesmice e em que grau queremos novidades. A preocupação é válida e é em torno dos algoritmos que o debate político se dará no futuro, já que tudo – cada vez mais – será plataforma digital, que regularão nossas vidas.

origem: http://imasters.com.br/artigo/21776/tend...-dos-algoritmos

Write comment now Category: Computação Author: tritão Tue Aug 16, 2011 10:16 pm
11
August
2011

Interessa um certificado de Stanford em I.A.?



Que tal adicionar Stanford à sua lista de atividades acadêmicas? Acha caro? Nada… pense grande.

Começando agora em Outubro você poderá se juntar ao Professor Sebastian Thrun e o Diretor de P&D do Google, Peter Norvig, totalmente de graça, em uma versão online do curso (oficial) de Introdução à Inteligência Artificial da Universidade de Stanford.

Curtiu? Então anote aí na sua agenda: 10 de Outubro.

As aulas (em inglês) cobrirão assuntos como a representação do conhecimento, inferência, aprendizagem em máquinas, planejamento e game-playing, recuperação da informação, visão computadorizada e robótica.

O projeto tem a ambição de ser o maior curso online já lecionado. Pela origem e produtores, não é de se achar que seja uma promessinha blefada como as que vemos por aí à torto e a direito.

[...] Aos não-alunos de Stanford que terminarem o curso será oferecido apenas um certificado de conclusão no formato de carta acadêmica dos instructores, dizendo o quão bem você foi no curso e, é só.

O que por si só já vale (e muito) pela oportunidade e o nível do conhecimento adquirido, uma vez que o caboclo chegue de facto ao final da jornada de aulas.

De qualquer maneira, mesmo sendo um curso gratuito – e sem precedentes – as atividades serão extensas e com o mesmo padrão de ensino tradicional de Stanford, sem reposições e com um agenda recheada de assuntos ligados às disciplinas abordadas.

[...] As inscrições terminam em 20 de Setembro. As aulas começam em 10 de Outubro e terminam dia 16 de Dezembro.

Vídeo convite: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LDIRwYHo0KM#at=23

origem: http://meiobit.com/89094/interessa-um-ce...em-precedentes/

Write comment now Category: Computação Author: tritão Thu Aug 11, 2011 4:24 pm

Visitors
0 Members and 1 Guest are online.

We welcome our newest member: geeta200147
Board Statistics
The forum has 20 topics and 20 posts.

0 members have been online today: